Resenha: A Química (Stephenie Meyer)

Minha nota: 
Nome: A Química
Autor(a): Stephenie Meyer
Editora: Intrínseca
Livro no Skoob

Juliana Fortis está fugindo há três anos do governo americano por saber demais sobre os segredos que seu antigo trabalho lhe proporcionava. Sua vida era uma teia de aranha na qual ela precisava se esconder meticulosamente a cada segundo. Até os mínimos detalhes eram de suma importância, essa era a essência dela e isso fazia com que se tornasse única.

A nova personagem de Meyer é totalmente plena em suas habilidades. Suas artimanhas são tão estrategicamente calculadas, que isso a fez não ser pega durante os últimos três anos. Porém, as coisas pareciam estar mudando de figura, afinal de contas.

Eles a contataram. E isso a fez ficar ainda mais apreensiva quanto ao seu atual esconderijo e nome. Ela mudava de nome com uma frequência absurda e viajava para cidades diferentes e por rotas diferentes sempre que precisava se locomover. Nada poderia ser deixado passar, um alfinete fora do caminho poderia levar eles até ela. Mas não era isso que dizia o recente contato que eles conseguiram fazer.

Uma nova missão estava em jogo, dissera Carston em seu contato. Eles não mais queriam matá-la, aquilo havia sido um erro terrível e egocêntrico. Entretanto, sua confiança estava oscilante. Seria aquilo uma armadilha para sua morte ou havia uma verdade? Uma arma biológica que poderia matar mais de um milhão de pessoas estava prestes a ser liberada por terroristas. E apenas ela era hábil o suficiente para conseguir impedir isso.

Novos planos de fuga, novas estratégias, novos horizontes, surgiram na já ruína da vida dela. Talvez ela pudesse sim voltar a ter uma vida mais digna do que a que estava tendo, após aquele serviço. Se permitir pensar num futuro melhor parecia burrice.
Não conte com isso, disse para si mesma. Não deixe que isso suba à cabeça e afete o seu discernimento. Não deixe que a esperança a torne uma idiota.
Juliana era uma mulher morta, legalmente falando. Ela agora era Alex e precisava caminhar com mais cautela do que nunca ao passo que seguia com suas estratégias para fazer dar certo o plano de Carston e alimentar ainda mais a sua esperança de uma melhora de vida. Porém, como é característico de Meyer, há uma romantização prestes a rolar no meio disso tudo.

As coisas podem não ser o que parecem e todos os seus planos podem vir a mudar com o novo rumo que a história toma. Digamos que há alguns plot twists no meio da trama. Ela não está mais como sempre esteve nos últimos três anos após a morte de Barnaby, sozinha. Alex agora contava com a ajuda dos irmãos Daniel e Kevin para conseguirem alcançar um objetivo unânime: a liberdade.

Os inimigos do governo americano estavam aliados para que um plano desse certo. Mas que plano? Qual era a verdade por trás de toda a caçada que eles vaziam há tanto tempo? Como eles se livrariam da ameaça do vírus ou quaisquer outras que pudessem manchar alguém que estivesse quase no topo da hierarquia do poder americano?

Questões sem respostas rodeiam a trajetória de Alex na busca por justiça. Nesse novo livro, Meyer consegue criar cenas e personagens fortes, com personalidades fortes. Sem contar que o livro é repleto de altos e baixos, dosados sabiamente de adrenalina nas devidas horas. Confesso que não imaginava algumas das cenas sendo escritas pela autora, embora tenha tido umas outras risíveis, de um romance bem melodramático.

O bom deste livro é o fato de não ser focado totalmente no romance. Embora a história tenha tido seus momentos mais lentos, a escrita não deixou que o ritmo se perdesse. Porém, após planos e mais planos de como enfrentar os inimigos altamente treinados, parece que algo faltou no ápice da história. Foi bem finalizada, mas não foi tão bem construída e articulada. Não parecei tão convincente os fatos terem ocorrido daquele jeito.

Analisando como um todo, a obra é muito bem construída em seus aspectos mínimos e bem aprofundada no lado técnico das coisas. Alex não é qualquer interrogatória, ela é uma especialista e seus estudos levaram-na a produzir substâncias químicas capazes de invadir a fundo a mente de qualquer um que tivesse algo a esconder. Ela é forte e destemida, e com certeza vai conseguir entrar na sua cabeça como ninguém mais conseguiria.

Compartilhe

Sobre Marlon Gonçalves

Tenho apenas 19 aninhos e ainda não li nem metade dos livros que quero ler na vida. Acho que é um mal que todos os leitores sofrem. Sou apaixonado por séries, amo escrever várias coisas: livros, poemas, contos, frases e textos para o Tumblr. Vida social? Escolhi não ter...
    Comentários Google+
    Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário