Resenha: PAX

Minha nota: 
Nome: PAX
Autor(a): Sara Pennypacker
Ilustrador: Jon Klassen
Editora: Intrínseca
Livro no Skoob

Chegou a hora de falarmos sobre o meu mais novo livro favorito de todos os tempos: PAX! Sério, estou completamente encantado com esse livro, não só pelo conteúdo, mas também pela edição maravilhosamente trabalhada com muito carinho pela Editora Intrínseca, com capa dura e várias ilustrações.

Pax é um livro muito fofo, que vai nos contar a história de um menino e uma raposa, que, antes inseparáveis, são obrigados a dizer adeus um para o outro. No primeiro momento do livro, o menino Peter é levado pelo seu pai até um bosque a quilômetros de distância de sua casa para que ele deixe sua raposa de estimação, Pax, no lugar que ela sempre deveria estar. É uma cena triste, de dois amigos sendo separados à força.

Depois de deixado, Pax percebe que vai ter que esperar por aquelas redondezas até que seu menino o reencontre. O bichinho tem a esperança de que eles ainda vêm buscá-lo, e por isso não pode se distanciar da beira da estrada. Por outro lado, Peter esta completamente machucado, pois pegara Pax quando ainda era filhote, o único sobrevivente da ninhada. A raposinha era completamente domesticada, seu habitat natural provavelmente a mataria em tais circunstâncias.

Mas Peter tem apenas 12 anos, então não pode decidir muita coisa. Seu pai decidiu ir ajudar na guerra, e o menino havia perdido sua mãe há alguns anos, então o único destino dele seria ir morar com o avô, que segundo seu pai não gostaria de ter uma raposa em casa. Era uma situação horrível, ele não queria deixar seu animalzinho.

Com capítulos intercalados na visão de Peter e Pax, vemos o garoto fugir da casa do avô, com um plano nada articulado para ir em busca de sua raposa, mas muitas coisas acontecem antes mesmo dele sequer chegar na metade do caminho. Isso é o que acontece quando não se pensa muito antes de agir, e ele acaba em uma casa longe da cidade e recebe ajuda da mulher que mora lá, Vola, quando ele quebra a perna e não consegue mais seguir com sua busca.

Enquanto isso, Pax morria de fome, de sede e medo no seu novo lar. Ele estava ficando fraco, precisava começar a procurar o que comer. Mas o que?! A raposa não tinha experiência nenhuma com a caça, como poderia sobreviver? Com uma linguagem própria de raposas, Pax encontra outros de sua espécie, Miúdo e Arrepiada. Os dois são irmãos, e Arrepiada é a mais velha, a que sempre está cuidando de Miúdo. No início há uma rejeição ao novo animal, é instintivo, pois Pax carrega muito o cheiro dos humanos.


Peter começa a fazer exercícios guiados por Vola, para que sua perna se cure o mais rápido possível e ele possa seguir viagem. O medo de sua raposa não estar mais viva o assombra todos os dias, mas Vola não o deixa sair até que esteja completamente bom para isso. E então acabamos descobrindo muitas coisas sobre Vola, que já esteve na guerra e agora sabe o quão errado foi. Descobrimos o que a guerra consegue fazer com o ser humano, transformando apenas em mais um fantoche de massacre.
Tem uma doença que às vezes dá nas raposas que as faz deixar de agir de maneira normal e atacar estranhos. A guerra é uma doença humana parecida.
Pax então conhece outra raposa que também já viveu com humanos, ambos conseguem se entender por esse elo em comum. Por isso decidem ir atrás de Peter, a raposa quer encontrar o seu menino para protegê-lo, pois os corvos estão anunciando que a guerra está chegando. A guerra vai matar muitos seres vivos, incluindo os próprios humanos. Pax quer proteger o seu menino dos doentes de guerra, quer que ele esteja em paz.

Pax nos ensina o amor incondicional que podemos ter, não somente por pessoas, mas também por animais. Nos ensina que a guerra não é o melhor caminho para resolver as coisas, a paz, sim. Aliás, Pax significa "Paz". Quão irônico pode ser, em meio a uma guerra que só quer destruição? Outros ensinamentos, como fidelidade e companheirismo nos é ensinado nesse livro tão incrível. Se os dois irão se encontrar? Isso você vai ter que ler para saber... (nada de spoiler).

Muito comparado com Extraordinário, este também é um livro infantil e trata de assuntos tão sérios quanto Extraordinário. E, claro, uma coisa que ambos têm de sobra é: o verdadeiro valor da amizade. PAX tem uma leitura incrivelmente rápida, além de ilustrações super fofas feitas por Jon Klassen. Livro super recomendado, cheio de lições para a vida. Meu mais novo amorzinho da estante! <3

Compartilhe

Sobre Marlon Gonçalves

Tenho apenas 19 aninhos e ainda não li nem metade dos livros que quero ler na vida. Acho que é um mal que todos os leitores sofrem. Sou apaixonado por séries, amo escrever várias coisas: livros, poemas, contos, frases e textos para o Tumblr. Vida social? Escolhi não ter...
    Comentários Google+
    Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário