Resenha: O Adulto (Gillian Flynn)

Minha nota: 
Nome: O Adulto
Autor(a): Gillian Flynn
Editora: Intrínseca
Livro no Skoob

Uma garota cresceu pedindo esmolas com sua mãe preguiçosa, que não queria nem fazer isso para poder se sustentar, enquanto a criança crescia e aprendia cada vez mais as manhas de quem vive daquilo. Ela achava que era um tipo de negócio, ao qual precisava ser esperto, calculista eu diria, para saber as pessoas certas a quem pedir dinheiro. Foi por experiência que ela aprendeu que contar histórias tristes de si mesma a faria levar mais dinheiro no fim do dia.

Mas não foi nas ruas, mendigando, que a garota prevaleceu a vida toda. Ela tentava ganhar a vida de alguma forma, e para isso passou 3 anos batendo punheta para os outros. Ela considerava-se a melhor no que fazia e sempre estava cheia de clientes.                      

Mas um belo dia, como não há pulso que aguente, ela teve que parar de fazer isso para ganhar dinheiro. Seu pulso não aguentava mais. Sua chefe, Viveca, queria ajudá-la, por isso a deu o emprego de vidente na loja da frente, onde no fundo aconteciam as punhetas. Ela aprendeu rápido, ela já tinha experiência em ler pessoas desde pequena. Parecia uma tarefa fácil, e era, até chegar uma cliente desesperada chamada Susan Burke.

Susan dizia ser casada e estava passando por coisas ruins, ela queria muito acreditar nas coisas que a garota dizia. Estava desesperada para acreditar. Alguns clichês e a garota conseguiu penetrar aos poucos na cabeça dela. Um casamento conturbado por causa de um enteado, um garoto chamado Miles que tinha 15 anos, mas parecia ter 12, do qual Susan não gostava muito e tinha medo.

Miles estava cada vez mais louco, dizia Susan, ela estava com medo de que o garoto fizesse algum mal para ela e seu filho, Jack. Seu marido viajava muito, e atualmente ele estava na África trabalhando. Susan e garota começam a especular sobre algo sobrenatural que há na casa, pois a mulher havia visto sangue escorrer de uma das paredes, certo dia. Estava louca?

A garota passara a fazer visitas na casa vitoriana de Susan, que por dentro não parecia ser a mesma casa que aparentava ser por fora. Duas vezes por semana, lavar a casa com seus artifícios para expulsar o que tivesse de ruim instalado ali. Miles não gostava da garota também, ele a queria fora dali, mas ela sempre voltava.

Coisas bizarras acontecem e então a garota começa a pesquisar sobre aquela casa e acaba descobrindo uma história macabra, de uma família que fora assassinada ali há muitos anos, por um enteado. Isso a assustou ainda mais quando Miles a ameaçou de morte. O que ela estava fazendo ali? Ela precisava ajudar Susan, então o jogo é aberto, ela fala que a mulher e seu filho, Jack, precisam sair daquela casa amaldiçoada o mais rápido possível.

Mas será que a casa era realmente amaldiçoada? Desde pequena a garota aprendeu a vestir máscaras e inventar histórias tristes de si mesma para atrair a atenção das pessoas que lhe dariam esmola. O que garante a ela que o mesmo não estava acontecendo agora, só que com os papéis invertidos? Há uma contradição de histórias, no fim das contas. Alguns argumentos não batem. Quem será o adulto?

Essa é a minha segunda experiência com a Gillian Flynn, e com certeza consegui captar as mesmas energias que captei ao ler Lugares Escuros. É uma obra bem articulada, embora seja apenas um conto. Realmente gostei da leitura, não é algo muito difícil, muito menos duradouro. O livro é minúsculo e pode ser lido em poucas horas. Ideal para quem quer ler um livro durante uma viagem e deixá-la um pouco mais assustadora.

Compartilhe

Sobre Marlon Gonçalves

Tenho apenas 19 aninhos e ainda não li nem metade dos livros que quero ler na vida. Acho que é um mal que todos os leitores sofrem. Sou apaixonado por séries, amo escrever várias coisas: livros, poemas, contos, frases e textos para o Tumblr. Vida social? Escolhi não ter...
    Comentários Google+
    Comentários Facebook

0 comentários:

Postar um comentário